Todos os anos, durante o mês de setembro, a sociedade põe em foco uma grave situação que infelizmente ainda atinge milhares de pessoas ao redor do mundo: o suicídio.

A campanha Setembro Amarelo, iniciativa originada em Brasília pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), em conjunto com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), atua desde 2015 na prevenção ao suicídio no Brasil.

O mês foi escolhido para representar a causa, pois vincula-se com 10 de setembro, reconhecido internacionalmente como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Ao longo do Setembro Amarelo são promovidos eventos, ações e outros tipo de abordagens em várias cidades do Brasil visando estimular o debate na sociedade e divulgar a importância em discutir e refletir abertamente sobre o tema.

Mas apesar da iniciativa do Setembro Amarelo, a relação do trabalho com os índices de suicídio ainda é pouco abordada.

Principalmente em épocas de crise econômica e instabilidade financeira, as pessoas ficam mais preocupadas em manter o trabalho e a renda mensal, consequentemente, muitos trabalhadores desenvolvem doenças como depressão e ansiedade, gatilhos que podem levar a casos de suicídio.

Dessa forma, é importante que as empresas se atentem à saúde dos colaboradores através do processo de humanização do ambiente de trabalho.

Corporações que demonstram cuidado com a equipe de funcionários conquistam colaboradores mais fiéis, motivados e saudáveis.

Para saber mais sobre como preservar a saúde do quadro de trabalhadores da sua empresa, garantindo assim o bem-estar geral, continue acompanhando o portal da SOB (Saúde Ocupacional Brasil).

Por Manoela Campos