De acordo com a definição do dicionário, a palavra acidente se refere a qualquer acontecimento, desagradável ou infeliz, que envolva dano, perda, sofrimento ou morte. Em outras palavras, acidentes são ocorrências inesperadas e negativas que afetam o ambiente e alteram as pessoas.

Podendo acontecer em qualquer hora e lugar, os acidentes não se limitam apenas a locais de risco, uma vez que um simples escorregão na rua pode ser configurado como um acidente.

Porém, quando falamos em ambiente de trabalho, as preocupações com esses acontecimentos devem ser ainda mais intensas e efetivas, pois dependendo da gravidade do ocorrido, o trabalhador pode ser afetado para o resto da vida.

Acidentes de trabalho se caracterizam pela ocorrência de um incidente, durante o exercício da atividade profissional, que provoque lesão corporal ou perturbação funcional que limite temporariamente ou permanentemente a capacidade do colaborador de realizar sua função.

Portanto, quando um acidente ocorre no ambiente laboral, os trabalhadores devem seguir algumas orientações na intenção de resolver a situação o mais rápido possível e minimizar danos momentâneos ou futuros.

  1. Imediatamente após o acidente, deve-se procurar auxílio médico, seja externo ou da equipe que atua dentro da empresa (se houver);
  2. Entrar em contato com o empregador, caso o acidente ocorra fora da empresa, ou informar o responsável pelo setor;
  3. Comunicar à Previdência Social através do CAT (Comunicação e Acidente de Trabalho), documento emitido para reconhecer um acidente de trabalho, no prazo de até um dia útil seguinte ao do acidente, ou imediatamente após em caso de morte. (Tanto o trabalhador, através de um sindicato ou no INSS, quanto a companhia podem emitir o CAT);

Quando um acidente de trabalho acontece, é dever da empresa prestar a devida assistência ao trabalhador, mas caso isso não aconteça, o colaborador pode acionar o Ministério do Trabalho, ou fazer uma queixa na Delegacia Regional do Trabalho.

A empresa é obrigada, portanto, a reembolsar o funcionário em 100% do valor gasto com despesas médicas e remédios. Afastar o trabalhador após o acidente se houver necessidade, e garantir uma estabilidade de 12 meses após o retorno do afastamento.

Já em casos de indenização por acidente de trabalho, o funcionário tem até cinco anos para solicitá-la, passado esse período o prazo prescreve e a indenização não é mais válida.

Para evitar acidentes e garantir o bem-estar da sua equipe, continue se informando no nosso portal. A SOB (Saúde Ocupacional Brasil) te explica tudo sobre Saúde Ocupacional, eSocial e outros assuntos relacionados ao mundo do trabalho.

Por Manoela Campos