Investir na saúde e bem estar do seu funcionário é fundamental para que ele, além de estar bem fisicamente e mentalmente, consiga desempenhar melhor sua função na empresa. Parece repetitivo falar sobre o fato de o empregador se preocupar com o empregado. No entanto, existem dados que comprovam que esse cuidado ainda não é feito em todas as empresas.

Em 2015, um estudo realizado pela Isma Brasil mostrou que 72% dos brasileiros estão insatisfeitos com o trabalho. Dos entrevistados, 78% estão insatisfeitos devido ao excesso de trabalho e 63% por problemas de relacionamento com outros colegas de trabalho e/ou chefes. Outro estudo, este realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que um a cada cinco profissionais já sofreu algum tipo de doença ou acidente devido ao excesso de trabalho.

Outro dado que também assusta é que em 2016 mais de 75 mil funcionários foram afastados do trabalho por depressão ou outros transtornos psicológicos como ansiedade, estresse e esquizofrenia. O fato é que mesmo que o funcionário cumpra a sua rotina no dia a dia, muitas vezes ele não consegue se desligar do trabalho após cumprir seu horário.

Um funcionário doente, obviamente, não estará feliz, nem produzindo o que deveria. É por isso que a Saúde Ocupacional pode colaborar muito para uma empresa e para os funcionários dela. Primeiro porque esse setor é responsável por fazer o exame admissional do trabalhador, realizando a consulta e, se necessário, exames que possam detectar a saúde do trabalhador. Segundo pelo fato de que a Saúde Ocupacional é o setor responsável por garantir estrutura, equipamentos e segurança para os funcionários.

Quer saber mais sobre Saúde Ocupacional? Clique aqui. (Colocaremos o link do texto que explica o que é Saúde Ocupacional).