Em fase gradual de implantação desde janeiro de 2018, o sistema eSocial, que contempla ao todo cinco etapas, registrou neste 21 de agosto a adesão de um milhão de empresas.

Visando simplificar e desburocratizar o processo de prestação de contas ao governo nos âmbitos trabalhista, previdenciário e tributário, o eSocial unifica e organiza as informações em um sistema online, resultando na redução de processos, tempo e custos demandados.

De acordo com o Comitê Gestor, a iniciativa busca estimular o ambiente de negócios no Brasil,  garantindo que todos os empregados e empregadores do país façam parte do ambiente tecnológico do eSocial.

Fases do programa
As cinco fases de implantação do programa eSocial já foram, ou estão sendo implantadas em diferentes datas para três grupos: grandes empresas (faturamento anual maior que R$ 78 milhões), demais empresas (micro, pequenas e MEIs) e órgãos públicos.

Cada uma das etapas contempla as seguintes obrigações:

  • Cadastros do empregador e tabelas;
  • Dados dos trabalhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos);
  • Folha de pagamento;
  • Substituição da GFIP (guia de informações à Previdência Social);
  • Dados de segurança e saúde do trabalhador.

Para mais informações e atualizações sobre o eSocial, continue acompanhando o portal da Saúde Ocupacional Brasil através do link.

Por Manoela Campos