Através de uma pesquisa, realizada pela FecomércioSP, empresários, contadores e profissionais de DP sugerem modificações para tornar o sistema mais adequado à realidade das empresas. As principais dificuldades, relatadas pelas empresas sobre o eSocial, são o suporte técnico ineficiente e a instabilidade do sistema.

Contábeis

Criado para facilitar o registro de informações das empresas e reduzir o ambiente burocrático, o eSocial precisa passar por vários ajustes para ter um melhor desempenho e estar mais conectado ao cotidiano dos empresários. É o que constatou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomércioSP), em uma pesquisa realizada com cerca de 120 empresas sobre sugestões de melhorias no eSocial.  

Outros principais impedimentos relatados pelas empresas são:

– Dificuldade em utilizar o sistema, aos prazos e à falta de um software validador que informe antecipadamente se há erros pontuais, como já é feito com o sistema Sped.  

– A divisão de empresas de mesmo porte para grupos diferentes

Ao encontro das demandas empresariais, a Federação propõe mudanças no sistema, como a implantação de normas especiais e tratamento diferenciado às micros e pequenas empresas.

A Federação sugere ainda que o atual Módulo Web MEI se aplique às micros e pequenas empresas. Esse é um módulo simplificado em que o empresário não precisa ter sistema próprio de folha de pagamento para encaminhar os dados ao eSocial, permitindo o registro diretamente no portal do programa. Além disso, a FecomércioSP recomenda a possibilidade de utilização do código de acesso gerado no Portal do eSocial, dispensando o uso de certificado digital.  

Saúde Ocupacional Brasil, com informações do Fecomércio SP.