Por mais que o setor primário movimente a economia brasileira, por outro lado, ele é um dos que mais trazem riscos aos profissionais que se dedicam diariamente à agricultura, pecuária ou extrativismo mineral no Brasil. Ao ano, cerca de 700 mil trabalhadores rurais sofrem acidentes no país, gerando para a Previdência Social um gasto de R$70 bilhões e aposentando por invalidez um a cada três acidentados – segundo dados levantados em 2001 pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Ainda de acordo com o estudo, a maior parte dos acidentes ocorre durante a operação de máquinas agrícolas, sendo os tratores e as motosserras considerados os mais perigosos de serem usados. A falta de conhecimento, de atenção e de consciência sobre os perigos no campo, além do uso de equipamentos inadequados ou ausência desses, métodos equivocados de trabalho ou em condições insalubres e máquinas que não atendem aos princípios ergonômicos também são fatores que contribuem para a elevação dessas estatísticas.

Para evitar ser mais um trabalhador entre os 700 mil invalidados, confira a seguir nossas dicas para a prevenção de acidentes durante trabalhos rurais.

Ferramentas e equipamentos

  1. Para não oferecer perigo a ninguém, guarde em um lugar apropriado todas as ferramentas e equipamentos após o seu uso. Neste caso, as caixas de ferramentas ou os painéis fixados às paredes são opções ideais para mantê-los organizados e fora do alcance e contato indesejado. Para que todas as ferramentas caibam no painel, organize-as por função e, em seguida, por tamanho. Desta maneira, você economiza em tempo ao procurá-las.
  2. Geralmente, as ferramentas cortantes possuem dispositivos de segurança fabricados exclusivamente para proteger e guardar suas lâminas. Portanto, não se esqueça deles!
  3. Jamais teste o fio das facas ou dos facões na palma de sua mão.
  4. Em hipótese alguma jogue uma ferramenta para seu colega de trabalho. Entregue-a diretamente em sua mão.
  5. Mantenha uma distância mínima e segura em relação ao trabalhador ao seu lado. Dessa forma, durante a movimentação e uso de ferramentas, você não correrá o risco de ser atingido por elas ou de atingir seucolega de trabalho.
  6. Cada ferramenta deve estar adequada para seu devido uso. Por exemplo, as cortantes devem estar corretamente afiadas para evitar o sobre-esforço do profissional.

Máquinas

  1. Antes de operar qualquer máquina, certifique-se de dominar os comandos e controles dela. Para isso, toda empresa é obrigada por lei aoferecer treinamentos adequados que habilitem seus trabalhadores a utilizá-las sem nenhum riscodurante seus serviços.
  2. Fique atento às indicações do painel de cada máquina e não as ignore! Além disso, tente perceber sinais estranhos como cheiros, vibrações ou ruídos incomuns. Contudo, não deixe para realizar as manutenções de sua máquina apenas quando esses surgirem.
  3. Se você dirige um trator, lembre-se: sua função não é transportar pessoas, por isso não abuse.
  4. Quando for descer ladeiras, jamais desça em ponto morto. Use os freios do trator ou freio do motor.
  5. Ao parar o trator, desligue o motor e acione o freio de estacionamento antes de qualquer outra ação.
  6. Antes de realizar manutenções em motores, certifique-se de que eles não estão aquecidos.

O profissional

  1. Em todo momento, utilize-se de equipamentos de proteção individual (EPI’s), além dos equipamentos de proteção coletiva (EPC’s). Eles são indispensáveis para a sua integridade física e saúde.
  2. Os trabalhadores rurais que fumam durante os intervalos devem atentar-se aos materiais infláveis à sua volta. Combustíveis, capim, palhas, feno, folhas e madeiras secas queimam com facilidade, por isso, quando dispensar ao chão abituca de seu cigarro, certifique-se de que ela realmente foi apagada.
  3. Em casos de tempestades, procure abrigar-se em locais seguros. Por isso, torna-se estritamente proibido ficar próximo a linhas elétricas, cercas, tratores, rebanhos, árvores isoladas, córregos ou cascatas.
  4. Ao viajar, mantenha-se sempre sentado em bancos fixos e com encosto. Cabines, paralamas ou nos estribos são opções de deslocamento que põe em risco sua vida, por isso, evite-as!

Gostou de nossas dicas? Para mais informações sobre medidas de segurança em empresas, indústrias e no campo, confira o blog da SOB.

Por Lana Gillies