Em qualquer tipo de empresa, seja no ramo industrial ou na prestação de serviços, a segurança do trabalho é necessária. Fornecer sempre os equipamentos de segurança individuais e coletivos (EPI e EPC) aos colaboradores, evita a ocorrência de acidentes e diminui possíveis afastamentos de funcionários.

E se tratando de proteção individual, uma parte do corpo geralmente é esquecida pelos trabalhadores: as mãos.

Usadas como ferramenta para exercer todo tipo de função laboral, as mãos são tão importantes quanto a cabeça ou a coluna, ainda mais quando o local de trabalho conta com a presença de maquinário e ferramentas que oferecem perigos durante o manuseio.

A falta de proteção nas mãos expõe o trabalhador a riscos como: a perda dos movimentos desses membros, a perda do tato nos dedos e, em casos mais graves, a ausência de proteção em um momento de descuido pode até resultar na amputação das mãos.

Além desses contratempos citados, o processo de recuperação das mãos é lento e doloroso, demandando muito tempo de repouso do funcionário afetado, ainda mais quando é necessário o uso de próteses, que, apesar de melhorarem a aparência, prejudicam a funcionalidade das mãos.

Alguns dos acidentes mais comuns envolvendo as mãos no ambiente de trabalho são: cortes, prensamentos, esfolamentos, choques, perfurações e fraturas, portanto, investir sempre na segurança completa do indivíduo é essencial para manter tanto as atividades da empresa em dia quanto assegurar o bem-estar do quadro de funcionários.

Confira agora quais são as ações básicas de proteção para as mãos que devem fazer parte da rotina laboral dos colaboradores.

  • Uso de luvas adequadas para a atividade desempenhada, e no tamanho correto;
  • Remoção de alianças, anéis, pulseiras e demais adornos ao manusear máquinas e ferramentas;
  • Manter as unhas sempre cortadas a fim de assegurar a higiene e evitar arranhões, quebras ou outros tipos de machucados;
  • Evitar a exposição prolongada a produtos que possam desencadear alguma reação alérgica ou queimaduras;
  • Aprender todas as funcionalidades das máquinas antes de manuseá-las;
  • Não manipular peso em excesso, pois em caso de quedas as mãos podem ser esmagadas;
  • Em casos em que não é possível realizar a tarefa utilizando luvas, o ideal é fazer uso de cremes impermeáveis que impedem a absorção de substâncias tóxicas.

A partir da adoção de medidas simples como as citadas acima, os casos de acidentes envolvendo as mãos serão cada vez mais raros. É essencial também a empresa contar sempre com o auxílio de um profissional de Saúde Ocupacional nas instalações do ambiente laboral.

Por Manoela Campos

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMultas do eSocial
Próximo artigoTrabalho em grandes alturas